SGAS 915 Lotes 75/76 – Asa Sul Ed. ParlaMundi da LBV – Brasília/DF

Retomada do setor de eventos: conheça as medidas de segurança adotadas

Orientações da OMS para adequação do local de trabalho, equipes, atendimento ao cliente e espaços de eventos

Para reduzir os riscos de contaminação pelo Covid-19, medidas preventivas deverão ser adotadas por empresas de diversas áreas, inclusive as do segmento de eventos.

Em um outro texto, reproduzimos as medidas de proteção impostas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e também trechos do protocolo extra, elaborado pela Associação de Buffets do Distrito Federal (ABDF), com orientações preventivas para o retorno das atividades das empresas de buffet em Brasília, que você pode ver clicando aqui. 

Confira abaixo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) que deverão ser cumpridas que em relação ao local de trabalho, equipes, atendimento ao cliente e espaços para eventos.

Local de trabalho

1. É ideal que se organize uma área de chegada para os colaboradores com disponibilização de material para higienização das mãos e sapatos;

2. Deve-se garantir espaço reservado para guardar bolsas e itens pessoais além de sacolas plásticas para ajudar no armazenamento e orientar que seja levado o mínimo de objetos possível;

3. Garantir a limpeza e higienização adequada dos locais de trabalho;

4. Limpar e desinfetar os locais de trabalho e áreas comuns no intervalo entre turnos;

5. Reforçar a limpeza de sanitários e vestiários;

6. Adotar procedimentos para evitar toques de superfícies com alta frequência de contato, como botões de elevador, maçanetas, corrimãos etc; 

7. Reforçar a limpeza de pontos de grande contato como corrimões, banheiros, maçanetas, terminais de pagamento, elevadores, mesas, cadeiras etc; 

8. Instalação de desinfetantes de mãos (álcool em gel) em pontos estratégicos; 

9. Instalação de avisos com orientações de como proceder a lavagem das mãos; 

10. Certificar-se de que funcionários, contratados e clientes tenham acesso a locais onde possam lavar as mãos com água e sabão; 

11. Promover boa ventilação no local de trabalho; 

12. Instalar cartazes promovendo a adequada higiene respiratória; 

13. Garantir que máscaras faciais e/ou lenços de papel estejam disponíveis em seus locais de trabalho, para aqueles que apresentam coriza ou tosse no trabalho, além de caixas fechadas para descarte; 

14. Diminuir a capacidade de público do estabelecimento, de modo que seja possível minimizar o contato; 

15. Promover o distanciamento de 1,5m entre pessoas nas filas na entrada ou filhas de caixas de pagamento. O que pode ser feito com adesivos no chão para demarcação de distância mínima; 

16. Se for possível, instalar barreiras de vidros/acrílicos nas áreas de atendimento para diminuindo as possibilidades de contato entre colaborador e cliente; 

17. Informar aos funcionários, contratados e clientes que qualquer pessoa que tenha tosse constante ou febre (37,3º C ou mais) deve permanecer em casa; 

18. Colocar placas de sinalização com estas orientações nos locais de trabalho; 

19. Planejar um espaço separado para recepção de mercadorias, estoques e outros insumos que devem ser higienizados com maior frequência e imediatamente, após a chegada de mercadoria,s além proceder a limpeza adequada das mercadorias. 

20. Estruturar o refeitório para manter as distâncias mínimas necessárias  maior entre as mesas; 

21. Afastar as mesas no escritório, mantendo uma distância mínima entre postos de trabalho de 1,5m.

Colaboradores

1. Criar e divulgar protocolos para identificação e encaminhamento de trabalhadores com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus antes de ingressar no ambiente de trabalho. O protocolo deve incluir o acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores no acesso e durante as atividades nas dependências das empresas; 

2. Orientar todos os trabalhadores sobre prevenção de contágio pelo coronavírus (COVID-19) e a forma correta de higienização das mãos e demais medidas de prevenção;

3. Instituir mecanismos e procedimentos para que os trabalhadores possam reportar aos empregadores se estiverem doentes ou apresentando sintomas; 

4. Mapear os meios utilizados pelos colaboradores para chegar na empresa e orientar quais os cuidados que devem tomar, por exemplo, na utilização do transporte público, tanto na ida quanto no retorno para casa; 

5. Orientar que os colaboradores devem vestir o uniforme, ou roupa de trabalho, somente no local de trabalho. Uniformes, Equipamento de Proteção Individual – EPI e máscaras não devem ser compartilhados; 

6. Manter as pessoas do grupo de risco e acima de 60 anos, assim como pessoas que residem com pessoas do grupo de risco em atividades em que não há contato com o público direto; 

7. Adotar procedimentos contínuos de higienização das mãos, com utilização de água e sabão em intervalos regulares. Caso não seja possível a lavagem das mãos, utilizar imediatamente sanitizante adequado para as mãos, como álcool; 

8. Manter distância segura entre os trabalhadores, considerando as orientações do Ministério da Saúde e as características do ambiente de trabalho; 

9. Comunicar a importância de evitar contatos muito próximos, como abraços, beijos e apertos de mão; 

10. Adotar medidas para diminuir a intensidade e a duração do contato pessoal entre trabalhadores e entre esses e o público externo; 

11. Priorizar agendamentos de horários para evitar a aglomeração e para distribuir o fluxo de pessoas; 

12. Priorizar medidas para distribuir a força de trabalho ao longo do dia, evitando concentrá-la em um turno só; 

13. Privilegiar a ventilação natural nos locais de trabalho. No caso de aparelho de ar condicionado, evitar recirculação de ar e verificar a adequação de suas manutenções preventivas e corretivas; 

14. Promover o teletrabalho ou trabalho remoto sempre que possível. Evitar deslocamentos de viagens e reuniões presenciais, utilizando recurso de áudio e/ou videoconferência; 

15. Escolher um colaborador para fiscalizar se os novos procedimentos estão sendo efetuados da forma estabelecida. Trocar de colaborador periodicamente para essa função. 

16. Promover workshops para orientação sobre os procedimentos de segurança e prevenção.

Atendimento a clientes

  1. Priorizar atendimentos à distância, principalmente pensando nos públicos que são mais vulneráveis à Covid-19. Em possíveis agendamentos e atendimentos presenciais, nesse período de pandemia, realizar pesquisa em caráter informativo, perguntando se o cliente apresenta sintomas relacionados à Covid-19. Caso a resposta seja sim, orientar para que fique em casa. 
  1. Organizar uma área de chegada para clientes disponibilizando álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70% ou tapete com desinfetante. 
  1. Atender à exigência de manter a distância mínima de segurança de 1,5 metros entre os clientes e colaboradores; 
  1. Realizar o controle de entrada e saída dos clientes a fim de evitar aglomerações; 
  1. Procurar realizar a abertura em horários diferentes, para que o tráfego de clientes e profissionais não coincida com o pico de movimento do transporte público; 
  1. Informar aos clientes que o estabelecimento é comprometido com as boas práticas e com a segurança, para que eles se sintam seguros, treinar a equipe para falar sobre as medidas de segurança, utilizar cartazes por onde o cliente circular e também fazer a comunicação no site e/ou redes sociais.

Espaços de eventos

  1. Manter o local arejado, se possível, com janelas abertas; 
  1. Instalar pontos de descontaminação na entrada dos locais dos eventos com álcool em gel, álcool com lenços descartáveis para limpeza de bolsas, cesto de descarte, monitoramento de temperatura, sinalização, entrega de máscaras e crachás higienizados; 
  1. Instalar guarda volumes nas áreas de entrada (preferencialmente autosserviço) com álcool/lenço para desinfetar bolsas, malas, etc; 
  1. Instalar posto de atendimento, na entrada do evento, com medição de temperatura pela equipe de saúde, em caso de alteração encaminhamento para o centro médico; 
  1. Montar o acesso do hall de entrada do evento com tapete contendo produto desinfetante; 
  1. Definir um local específico para descarte de máscaras – com recolhimento por empresas de coleta de produtos contamináveis. 
  1. Fazer controle das leituras de entrada e saída do evento para administração de presença simultânea de público em geral – expositores, staff e visitantes. 
  • Sanitização do Ambiente 
  1. Aperfeiçoar os processos de limpeza e higienização dos espaços em geral, especialmente os sanitários; 
  1. Proceder com a higienização dos materiais de EPI. 
  • Áreas de Circulação e medidas de distanciamento 

10. Estabelecer o distanciamento de 1,5m entre as pessoas nas filas de acesso ao evento, bem como no balcão de credenciamento e CAEX (Central de Atendimento ao Expositor); 

11. Estabelecer o credenciamento online de visitantes e impressão da credencial no escritório/em casa (não nos totens), diminuindo a fila no credenciamento; 

12. Disponibilizar nos eventos que contenham ‘plateias’, como congressos, assentos com, ao menos, 1 metro de distância entre si, ou pular um assento;

13. Montar estandes abertos e ventilados (exceto depósito), e ruas e corredores mais largos; 

14. Preservar durante o evento o distanciamento de 1 pessoa a cada 2 metros; 

15. Implantar, quando possível, corredores de uma via só para coordenar o fluxo de clientes em salões, pavilhões e nos próprios estandes; 

16. Vetar a oferta de alimentos e bebidas dentro dos estandes; 

17. Evitar atividades promocionais que possam causar aglomerações; 

18. Advertir os participantes com sintomas a não participarem; 

19. Reforçar a sinalização com recomendação de cumprimentos e condições de higiene; 

20. Implantar um processo de comunicação intensivo sobre as normas para realização de eventos dentro dos protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades locais; 

21. Informar sobre o uso de máscaras por todos os participantes (staff, expositores, congressistas e palestrantes), em todo o período do evento (montagem, realização, desmontagem, entrega de materiais e movimentação de cargas); 

22. Colocar, em local visível, sinal indicativo de número máximo de pessoas permitido para garantir o distanciamento social nos ambientes; 

23. Reforçar a sinalização com recomendação de cumprimentos e condições de higiene.

Estas e outras orientações para demais setores podem ser encontradas no site do Sebrae:

Compartilhe para que mais pessoas se informem. Reduzir a circulação do vírus é um dever de todos. 

Leave a comment

WhatsApp chat